terça-feira, 26 de agosto de 2014

Opinião: A Cúpula (Livros I e II)

Título Original: Under the Dome (2009)
Autor: Stephen King
Tradução: Ana Lourenço
ISBN: 9789722527217 e 9789722527408
Editora: Bertrand Editora (2013)

Sinopse:

Num bonito dia de outono, um dia perfeitamente normal, uma pequena cidade é súbita e inexplicavelmente isolada do resto do mundo por uma força invisível. Quando chocam contra ela, os aviões despenham-se, os carros explodem, as pessoas ficam feridas. As famílias são separadas e o pânico instala-se. Ninguém consegue compreender que barreira é aquela, de onde vem ou quando (se é que algum dia) desaparecerá. Agora, um grupo de cidadãos intrépidos, liderado por um veterano da guerra do Iraque, toma as rédeas do poder no interior da cúpula. Mas o seu principal inimigo é a própria redoma. E o tempo está a esgotar-se…

Opinião:

Finalmente consegui ler A Cúpula, de Stephen King. Este livro, que em Portugal foi dividido em dois volumes, tinha despertado a minha curiosidade por diversas razões. Trata-se de uma obra de Stephen King, autor cujas obras acabam sempre por me marcar pela diferença e pelos temas que aborda. E como se tal não bastasse, a ideia de uma cidade subitamente isolada por uma cúpula de origem desconhecida agradou-me. Queria ver de que forma tal afectava as pessoas e admito desde já que fiquei bem impressionada.

Vendo a obra num plano mais geral, é muito interessante verificar as alterações sociais que começaram a ocorrer a partir do momento em que a cúpula surge. Ao início, percebemos que a cidade de Chester’s Mill, doe estado norte-americano do Maine, é um local afastado de grandes centros urbanos o que deixa atribuir-lhe características provincianas. Facilmente se percebe que as personagens se conhecem todas umas às outras, nem que seja só de vista. Estes factores fazem com que quando o momento de crise surge se assista a diferentes fenómenos.

É interessante observar a forma como a população, na sua maioria, se deixa guiar pelas figuras de autoridade que já reconhecia. E mais curioso ainda é ver essas mesmas figuras de autoridade a alterarem os seus ideais, atitudes e objectivos ou então a torná-los mais evidentes. Figuras que anteriormente procuravam aumentar o poder que possuíam de forma dissimulada começam a fazê-lo descaradamente, o que dá origem a uma nova ordem social que caminha para um regime ditatorial. E se o leitor rapidamente percebe isso devido aos diferentes pontos de vista a que tem a acesso, o mesmo não acontece à generalidade dos habitantes de Chester's Mill. Contudo, existe também uma facção de "rebeldes", movimento esse que acaba por ser aquele que conquista a simpatia do leitor por possuir uma visão mais abrangente do que está a acontecer e por manter valores nobres.

Fiquei bem impressionada pelas manobras de manipulação efectuadas e acreditei que cada uma delas tivesse o resultado apresentado. O autor revela perceber bem a natureza humana, quer seja pelas reacções apresentadas, quer pelas crenças individuais. O leitor consegue separar as personagens entre as que considera "más" e "boas" sem pensar muito em como o faz, mas é curioso verificar que o autor conseguiu fazer com que cada uma acredite que está a seguir o caminho correcto. Neste ponto, gostei de constatar que as motivações podem ser o bem comum da população e/ou a religião.

As personagens desta trama são muitas, o que poderá gerar uma certa dificuldade inicial na leitura. Felizmente existe um apêndice onde todas as figuras surgem divididas pelos grupos em que se inserem, o que acaba por ser de grande ajuda. Apesar de muitas, foi bom verificar que todas elas são dotadas de personalidades diferentes e que nos fazem acreditar que poderiam ser reais. Destaco Barbie, Rusty, Julia, Big Jim, Junior, Chef, Joe e o meu querido Horace. Fiquei chocada pela forma como todas estas figuras foram tratadas. Se acreditam que apenas George R. R. Martin é capaz de matar e torturar as suas personagens sem dó nem piedade então leiam A Cúpula.

O mistério da origem e finalidade da cúpula é uma constante ao longo de toda a obra. É impossível não imaginar diferentes hipóteses, tal como as personagens fazem, mas quando este segredo foi desvendado fiquei com uma sensação de inquietude. Por um lado, não fiquei plenamente convencida, por outro fiquei chocada com a mensagem que o autor transmitiu. A vida nas suas mais diferentes formas terá ou não o mesmo significado? Este é apenas uma das questões levantadas entre muitas outras que não quero expor para manter o suspense. O final não me deixou satisfeita por ter sido abrupto e pela conclusão apresentada.

É bem visível a preocupação do autor em ser coerente e realista nas questões mais técnicas. Os combustíveis, geradores e outros equipamentos que acabam por se revelar vitais poderiam dar origem a grandes obstáculos criativos no que toca ao desenvolvimento da trama, mas a verdade é que estão bem incluídos e acabam por fortalecer a ideia de aflição e dependência. O efeito da cúpula também faz pensar em questões ambientais e acaba por ser uma chamada de atenção ao que poderá acontecer à atmosfera do nosso planeta.

A Cúpula proporcionou-me uma leitura viciante e que rapidamente me agarrou. Adorei esta história povoada por tantas personagens diferentes umas das outras e que, apesar de longa, possui um ritmo rápido. Durante a leitura, dei por mim a pensar nas reacções humanas a situações de crise, sendo aqui destacado a capacidade de interajuda e o abuso do outro por excesso de poder. Este é um livro que aconselho, apesar da conclusão poder não ser satisfatória. Apesar de algumas questões poderem não ser bem aceites, a verdade é que se trata de uma obra diferente e que decerto deixará marca.

Outras opiniões a livros de Stephen King:
A Lenda do Vento (A Torre Negra #8)

10 comentários:

Carla disse...

Eu estou a terminar a leitura do segundo livro. A história é boa mas torna-se aborrecido. O autor, no meu ponto de vista, demora muito a desenvolver a história e por vezes foca-se em coisas sem muito jeito. A história é boa mas demorada, puxa pouco...

Cláudia disse...

Olá Carla. Percebo que a história possa ser tida como demorada, afinal o autor aborda diferentes pontos de vista que acontecem no mesmo momento. Eu porém achei graça a isso, pois pareceu-me dar uma maior dimensão à trama. Isso fez com que ficasse cada vez mais rendida à história. Só foi pena o final.

Carla disse...

Estou morta por saber o final... é só isso que me está a prender, vamos lá ver...

Cláudia disse...

Eu também fiquei o tempo todo a desejar chegar ao final para perceber as razões de aquilo ter acontecido.

Fiacha disse...

Viva,

Este escritor ainda não me convenceu, embora tenha gostado do 1º volume da serie Torre Negra, mas estes livros tenho mesmo interesse em ler e devo consegui-lo em breve :)

Bom comentário ;)

bjs e boas leituras

Cláudia disse...

Olá Fiacha! Não li esse livro, apenas por tratar-se do início de uma série longa e por duvidar que irá ser toda publicada por cá. Quanto à Cúpula, penso que irás achar interessante ;)

Beijinho e boas leituras!

Rita Parauta disse...

Fiquei fã do autor depois de ler este livro! Adorei mesmo :) é mesmo surpreendente, em todos os pormenores. O pormenor que achei mais engraçado foi o fato que o Rusty cria por causa das radiações!
Muito bom mesmo!

Cláudia disse...

Olá Rita! Realmente existem muitos pormenores. É curioso falares do fato do Rusty, pois uma pessoa que me é próxima e que leu os livros antes de mim trabalha em Imagiologia e estava bastante orgulhosa por o autor se ter lembrado da utilidade dos materiais que o compõe. Para mim, isto quer dizer que o Stephen King tenta informar-se ao máximo de tudo para nos conseguir convencer da realidade das suas histórias.

Bárbara Castro disse...

Olá :)

Vejo a série "Under the Dome" baseada neste livro e gosto muito pelo que desde então tenho curioso em lê-lo :) Gostei da tua opinião :)


Tomé
bloguinhasparadise.blogspot.pt

Cláudia disse...

Obrigada Bárbara! Eu ainda não tive oportunidade de ver a série (depois de ler o livro foi ver quem eram os atores e fiquei um pouco incomodada pois alguns não correspondem em nada à imagem que fiquei de algumas personagens, mas penso que isso é normal), mas lê os livros se conseguires ;) Algumas livrarias até têm promoção dos dois pelo preço de um!

Um beijinho*