quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Opinião: O Vestido Cor de Pêssego

Autor: R. A. Stival
Adaptação ao português europeu: Cristina Paixão
ISBN: 9789896575328
Editora: Planeta (2014)

Sinopse:

O general Amadeus Barnard, da Cavalaria Ligeira da Grande Armée de Napoleão, tinha um título de nascimento. Propriedades. Uma biblioteca preciosa. Era um herói nacional. Bonito como o diabo.
Adeline Boissinot só tinha dois vestidos. Não: apenas um vestido - o que trouxera no corpo quando rumara até Paris, atrás de um sonho que nunca se realizaria... O outro, o vestido castanho que usava durante o dia e fora adaptado ao seu corpo delicado, era o vestido da criadagem.

Opinião:

R. A. Stival inspirou-se no período das Guerras Napoleónicas para escrever O Vestido Cor de Pêssego, um romance que nos mostra que o amor é poderoso apesar de nem sempre compreendido e que o destino é incontornável e capaz de pregar verdadeiras partidas.

 Adeline Boissinot é a protagonista desta trama. Fiquei rapidamente cativa por esta jovem mulher muito dona de si e dotada de um grande coração. É fácil perceber de que se trata de uma menina que possui ideias um pouco avançadas para época, sobretudo no que toca ao papel feminino. Contudo, gostei da sua obstinação e da forma como lutava pelo que acreditava. Foi possível perceber que também é alguém que se adapta com facilidade ao ambiente onde está, muito devido à sua cultura e capacidade empática.

Amadeus Barnard é o interesse romântico de Adeline. Ele é um homem interessante. É cortês e romântico, o que funciona sempre muito bem neste tipo de histórias, uma vez que atraem para a leitura. Gostei do facto de ele ser um homem misterioso, dono de um passado trágico, dedicado aos homens que o seguem, agradecido a quem o serve e devoto à mulher que ama. O facto de ele sofrer em silêncio e de não colocar as suas dúvidas coloca-o em situações complicadas, o que causa alguma frustração no leitor que entende que tudo não passa de um mal-entendido.

Confesso que a diferença de idades entre Adeline e Amadeus fez-me alguma confusão em certos momentos, mas na maior parte da leitura esqueci essa questão. A forma como ele os dois se aproximam é amorosa e vai fazer as delícias dos leitores mais românticos. A forma como esta relação desenvolve mostra que os altos e baixos são naturais e que existem sempre obstáculos a serem ultrapassados. R. A. Stival procura mostrar-nos ainda que existem vários tipos de amor e que estes podem ser facilmente confundidos.

A trama em si é bonita e proporciona um bom momento de leitura. A guerra e as tácticas políticas servem como cenário deste romance, mas nota-se que a autora fez o seu trabalho de pesquisa sobre esta época. São-nos dados vários factos históricos, são-nos apresentadas figuras que realmente existiram e é-nos dada uma visão próxima do sofrimento causado por estes conflitos. Porém, tal é feito de uma forma superficial, já que o romance é o ponto de maior relevância.

Contudo, nem sempre gostei da forma como a autora escolheu para narrar os acontecimentos. Principalmente no início, senti que existiam demasiadas recordações, havendo mesmo memórias dentro de memórias. Isto gerava alguma confusão, pois a história estava constantemente a dar saltos no tempo. Para além disso, perdeu-se um pouco do suspense, já que a autora mostrava-nos o que iria acabar por acontecer com o casal logo no início.

O Vestido Cor de Pêssego é um romance que entretém, faz suspirar e nos leva a viajar por uma história onde o amor tem uma grande força. Apesar do uso repetido da recordação para explorar o passado, R. A. Stival mostrou-se ser uma contadora de histórias com imaginação e talentosa. Aconselho aos fãs de romances históricos.

4 comentários:

Denise disse...

Li o livro e achei MARAVILHOSO, a autora é riquíssima nos detalhes, e a forma como ela conta fez com que eu ficasse colada na leitura. Uma história de amor , que na minha opinião, vai impactar os corações apaixonados :) :) Recomendo também ... vale muito a pena :D

Cláudia disse...

Olá Denise e obrigada pelo comentário :) Um beijinho*

Deby disse...

Também li o livro e gostei muitoooo, é um romance lindo em todos os aspectos, uma leitura gostosa !! Recomendo :D

Ana Leyn disse...

romance surpreendente, recomendadíssimo!
envolvente, embasado na realidade histórica da época. Prende a atenção do começo ao fim!